Como será o mundo em 2100, de acordo com dados da NASA

17/05/2015 03:12:58

A imagem de capa abaixo é uma prévia do nosso futuro. Bem-vindo a julho de 2099, de acordo com 21 modelos climáticos diferentes. As concentrações de dióxido de carbono alcançam 900 partes por milhão, comprometendo cerca de 0,1% da nossa atmosfera. (No início de 2015, este valor era de 400).

A previsão mostrada neste mapa de temperatura diária máxima veio de novos dados da NASA recentemente disponibilizados ao público. Ele mescla dados históricos e modelos climáticos para produzir previsões em alta resolução para o fim deste século.

1296776979120805523
A escala de temperatura para o mapa acima

Os dados do NASA Earth Exchange (NEX) podem ser filtrados por cidades e dias específicos, e ajudarão nações em desenvolvimento a prever e se preparar para os efeitos locais das mudanças dos padrões climáticos, enchentes e secas. Em escala global, eles ajudarão cientistas e qualquer outra pessoa que esteja interessada a conhecer o que parece ser um fim de século bem quente.

“A NASA trabalha para usar o que aprendemos sobre o nosso planeta a partir do espaço, e criar soluções que nos ajudarão a garantir o nosso futuro”, diz Ellen Stoffan, cientista-chefe da NASA, em um comunicado. “Com estes novos dados globais, pessoas do mundo inteiro terão uma valiosa nova ferramenta para planejar como lidar com o aquecimento do planeta”.


Uma comparação entre junho de 2014 e junho de 2099.

De acordo com a NASA:

Esta base de dados da NASA integra mensurações reais de todo o mundo com dados de simulações climáticas criados pelo Fifth Coupled Model Intercomparison Project. Estas simulações climáticas usam os melhores modelos físicos disponíveis de sistemas climáticos para oferecer previsões de como o clima global pode ser sob dois cenários de efeito estufa diferentes: um cenário sendo o padrão, baseado nas medidas atuais; e outro extremo, com um aumento significativo nas emissões de gás.

As projeções climáticas da NASA dão uma visão detalhada do futuro sobre temperatura e padrões de precipitação pelo mundo em uma resolução de 25 km, cobrindo o período de 1950 a 2100. Os 11 terabytes de dados providenciam estimativas diárias da temperatura mínima e máxima, além da precipitação em todo o planeta.

O NEX, cujos dados e ferramentas de análise estão disponíveis por meio do projeto OpenNEX no Amazon Web Services, é um ótimo exemplo de como o conhecimento científico pode ser compartilhado com o público, permitindo a qualquer um explorar e analisar as previsões climáticas mais atuais, além de rodar e compartilhar modelos. Você pode baixar os dados aqui e ler mais sobre o OpenNEX aqui. [NASA via Climate Central]

Imagens por NASA

Fonte: Gizmodo

Tags: #NASA #Ciência #Ecologia #Aquecimento Global #Mudança Climática